painéis solares em fachadas de edifícios

Painéis solares térmicos

Empresa portuguesa quer pôr painéis solares térmicos nas fachadas de edifícios

.O Senergy Force, desenvolvido pela AT Solar em parceria com a Universidade de Aveiro, permite poupanças de energia na ordem dos 90%.

Quando a Tesla anunciou, em 2017, que ia apostar em telhados solares meio mundo rejubilou com a novidade. Em Portugal, não é preciso esperar que o produto cá chegue para conseguir uma solução semelhante. É que, uns meses depois do anúncio de Elon Musk, nasceu a AT Solar, uma empresa de Viseu que aposta na tecnologia para criar projetos sustentáveis. E o seu primeiro produto acaba de ser lançado: o Senergy Force. Apresentado na Tektónica, a Feira Internacional da Construção e Obras Públicas que se realizou em Lisboa no início de março, o Senergy Force tem algumas diferenças em relação ao produto da Tesla. A tecnologia portuguesa, de painéis solares térmicos em fachadas e coberturas de edifícios, não gera energia elétrica, apostando antes no aquecimento de água, e ainda na ventilação e climatização.

A solução, desenvolvida em parceria com a Universidade de Aveiro, permite uma poupança de energia na ordem dos 90%, como explica Augusto Teixeira, chefe de operações da AT Solar e mentor do projeto. “Esta solução consegue uma autonomia em climatização na ordem dos 90%, sendo que o investimento representa, em média, apenas 3% do total da construção de uma casa, com retorno estimado ao fim de 6 anos.” A solução Senergy Force ganha relevância também numa altura em que a legislação europeia vai obrigar os edifícios, a partir de 2021, a ter um balanço energético nulo. Por isso, o diretor-geral, António Palhinhas, acredita que o produto vai ter bastante sucesso no mercado e até alterar “o paradigma mundial da construção, energia e climatização”, indica em comunicado. “As fachadas produzidas pela AT Solar já estão a ser comercializadas em Portugal e na Europa e prevemos que numa janela de cinco anos o Senergy Force esteja a ser comercializado em grande escala, em quantidades na ordem de 13 mil unidades ao ano, gerando resultados de cerca de seis milhões de euros anuais”, acrescenta. Notícia atualizada às 17:42 com a correção do nome da tecnologia e a introdução de dados mais precisos.

Fonte: https://www.dinheirovivo.pt/fazedores/empresa-portuguesa-quer-por-paineis-solares-termicos-nas-fachadas-de-edificios/

 

About the author: valdez79

Leave a Reply

Your email address will not be published.

14 + 6 =