fbpx

Tênis feito com plástico retirado dos oceanos já teve mais de 1 milhão de vendas

Tênis feito com plástico

Tênis feito com plástico retirado dos oceanos já teve mais de 1 milhão de vendas

Ainda bem que várias empresas já entenderam a importância das iniciativas que promovam o cuidado com o meio ambiente, como é o caso da Adidas, que recentemente anunciou ter vendido um milhão de tênis feitos com plástico dos oceanos. Desde o ano passado a empresa começou a comercializar três versões diferentes do famoso modelo UltraBoost, todas feitos a partir de material reciclável.

Sabemos que a questão dos plásticos no oceano é uma das mais urgentes no que diz respeito ao meio ambiente, já que diversas espécies estão sendo ameaçadas de extinção, pois os animais marinhos acabam muitas vezes se alimentando desses plásticos e morrendo.

A iniciativa da Adidas foi uma parceria com a organização ambiental Parley for the Oceans. Segundo as organizações envolvidas, 11 garrafas de plástico foram usadas em cada par produzido do tênis. Se fizermos as contas, são 11 milhões de garrafas retiradas dos oceanos! É muita coisa, não é mesmo?

Todo o plástico foi recolhido por trabalhadores da Parley for the Oceans em praias e litorais ao redor do mundo, antes que ele invadisse oceano, ou seja, quando ainda estava na areia ou próximo da praia: “Em áreas remotas, estabelecemos sistemas para interceptar o desperdício de plástico antes de terminar em aterros sanitários, queimado, enterrado ou lançado em rios ou oceanos. Não vemos a reciclagem como a solução definitiva para a poluição plasmática, mas manter o plástico que já foi produzido em uso, reduz a necessidade de plástico virgem novo”.

Fonte: http://eco4planet.com/blog/tenis-feito-com-plastico-retirado-dos-oceanos-ja-teve-mais-de-1-milhao-de-vendas/

 

Leilão solar bate recorde mundial

O segundo leilão solar realizado pelo Governo, que decorreu esta segunda e terça-feira(24/25 Agosto 2020), vai gerar ganhos de 559 milhões de euros para o sistema elétrico nos próximos 15 anos. Segundo o Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, o leilão “foi um sucesso ainda maior” do que o primeiro concurso realizado no ano passado. 

O valor corresponde a um ganho de cerca de 833 mil euros por cada MW adjudicado, “o que representa um acréscimo de cerca de 80% face ao ganho unitário obtido no leilão de 2019”, no qual foram leiloados 1400 MW, com ganhos de 600 milhões de euros. 

“Batemos um novo recorde do mundo, que foi conseguido com um leilão transparente, usando mecanismos de mercado, e com uma concorrência muito superior à oferta disponível. Havia 35 concorrentes, o que correspondia a 10 vezes mais procura do que oferta, e foram muito mais longe nas licitações” face ao leilão anterior, ressalvou o ministro. 

O valor obtido neste leilão foi de 11,14 euros por MWh, ultrapassando o recorde batido no ano passado, que foi de 14,76 euros por MWh. O preço praticado no Mibel (mercado ibérico da energia elétrica) nos últimos meses oscilou entre os 40 e os 45 euros por MWh. 

Com estes leilões, concluiu o ministro, “estamos a criar as condições para chegar a 2030 garantindo que 80% da eletricidade que vamos consumir tem como origem fontes renováveis”. 

Fonte:(27/08/2020)

https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/leilao-solar-bate-recorde-mundial-e-vai-gerar-ganhos-de-559-milhoes-de-euros

Coma depois de beber! Canudinho comestível é solução para substituir plástico

Palhinhas comestiveis

Coma depois de beber! Canudinho comestível é solução para substituir plástico

Um canudinho costuma ser usado por cerca de 4 minutos, o problema vem depois: ele demora mais de 400 anos para se decompor na natureza! Pensando nisso a Sorbos criou uma opção comestível, biodegradável e reciclável, feita com cana de açúcar, gelatina e amido de milho.

Criado pelos espanhóis Víctor Sánchez, Enric Juviña, Michael Baraffé e Carlos Zorzano, o canudo pode ser neutro ou aromatizado nos sabores limão, lima, morango, canela, maça verde, chocolate ou gengibre, e possui apenas 24 calorias. Nas palavras de Sánchez: “Eu trabalhava como bartender e pensei em fazer um produto que oferecesse uma experiência diferente ao consumidor, mas de maneira sustentável”.

A criação demorou mais de um ano para ser concluída, afinal, pode parecer simples mas fazer o canudo sobreviver tempo suficiente sem se desfazer nas bebidas, e sem afetar o sabor delas, não foi fácil. E eles conseguiram, o canudo aguenta 25 minutos em bebidas quentes ou frias, sem derreter.

Patenteada pela startup de Barcelona, a Sorbos já levou dois prêmios espanhóis nas categorias inovação e sustentabilidade, e sua importância ecológica é inegável: canudos estão entre os 10 produtos mais recorrentes em praias e oceanos, e o preço um pouco maior que o de um canudo convencional não deve ser um problema, afinal, com o tempo e a escala, o preço tende a diminuir, e há também uma onda crescente de políticas estatais ao redor do mundo exigindo a redução/proibição de plásticos.

Fonte: http://eco4planet.com/blog/coma-depois-de-beber-canudinho-comestivel-e-solucao-para-substituir-plastico/

Tecnologias de energia 2030

O Fórum Económico Mundial reuniu especialistas de várias organizações, incluindo IEA, IRENA, BNEF e IHS Markit, fabricantes e outros líderes em energia para acordarem um rumo até 2030 para a energia eólica e a solar fotovoltaica . O grupo, analisou o desempenho passado, novos desenvolvimentos e outros fatores para chegar a uma previsão da provável evolução até 2030 da produção de energias acima citadas. Os especialistas prevêem ainda que as reduções de custos e as melhorias de desempenho continuarão nos próximos anos e que os custos da energia solar fotovoltaica diminuirão 50%, enquanto os custos da energia eólica onshore e offshore cairão 25 e 50%, respectivamente, impulsionados por melhorias tecnológicas e economias de escala.

https://energycentral.com/system/files/ece/nodes/435504/wef_future_of_electricity_wind_and_solar.pdf

Clique na imagem para aceder á publicação

4 atitudes por um trânsito mais sustentável

Carros

4 atitudes por um trânsito mais sustentável

Carros elétricos são a grande promessa por um mundo motorizado mais sustentável, mas até que sejam acessíveis, temos dicas que podem contribuir para uma menor pegada ambiental na locomoção diária!

1 – Ouça seu motor

Quanto maior a rotação do veículo, maior o consumo de combustível e, consequente, maior emissão de poluentes. Evite acelerações bruscas e opte por uma rotação menor em marcha mais alta à uma rotação maior em marcha baixa (caso a velocidade desejada esteja no limiar entre duas marchas).

2 – Mantenha a manutenção em dia

Seguir as orientações do fabricante são sempre uma ótima ideia, e não apenas para manter o carro sem barulhos, por exemplo, embora poluição sonora não seja legal, mas também para garantir a segurança dos passageiros e uma boa queima de combustíveis. Além das grandes lojas, você pode conseguir peças automotivas por ótimos preços, por exemplo, neste site www.lojapecasauto.pt

Veículos desregulados ou sem boa manutenção consomem mais e podem emitir poluentes menos filtrados. E fique de olho também no alinhamento do veículo e no conjunto de suspensão e amortecimento para promover uma maior durabilidade dos pneus.

3 – Evite o ar condicionado

Em dias de muito calor é quase inevitável, mas em dias mais amenos, será que não é uma boa opção trocar o ar condicionado por ligar apenas o “ventilador” ou abrir as janelas? Manter o ar ligado aumenta o consumo de combustível em 20% na média, então pensar nisso vai ser bom para o meio ambiente e para seu bolso.

4 – Dê carona e pegue carona

Um dos maiores vilões da sustentabilidade automotiva são os veículos com apenas uma pessoa. O ideal são os transportes coletivos, como metrôs, trens, ônibus e vans, mas se for realmente necessário se deslocar de carro, procure pessoas que façam trajeto similar ao seu para reduzir o número de veículos no trânsito.

Existem inclusive aplicativos como o Waze Carpool que organizam isso de forma bem fácil: tanto motoristas quanto passageiros definem seus endereços de residência e trabalho e o aplicativo mostra para os dois lados as pessoas que tem trajeto similar. Assim elas podem combinar de ir juntos e ainda é feita uma divisão de custos, por exemplo, uma carona pode custar entre R$ 2 e R$ 10 a depender da distância. Cadastrando por este link você recebe R$ 30 de créditos para começar a usar.

Fonte: http://eco4planet.com/blog/4-atitudes-por-um-transito-mais-sustentavel/

Vodafone 100% renovável na Europa

A Vodafone anunciou recentemente que irá operar a sua rede europeia com electricidade 100% renovável até julho de 2021 – quatro anos antes do previsto. A mudança, que afectará 11 mercados em toda a Europa, significa que a energia usada na empresa virá exclusivamente de fontes eólica, solar ou hídrica.

A gigante das telecomunicações, que se tinha comprometido a ter uma ‘Green Gigabit Net’ até 2025, também se comprometeu a ajudar seus clientes empresariais a reduzir suas emissões de carbono em 350 milhões de toneladas até 2030.

Nick Read, CEO do Grupo Vodafone, disse: “Mais do que nunca, milhões de pessoas em todo o mundo confiam na Vodafone para se conectarem. À medida que a sociedade se reconstrói e se recupera da crise do COVID-19, temos a oportunidade de reformular nosso futuro de forma sustentável para garantir que a recuperação não aconteça á custa do ambiente.”

“A nossa mudança acelerada para electricidade 100% renovável nas nossas redes europeias mudará a forma como alimentamos nossa tecnologia para sempre – reduzindo nossa dependência de combustíveis fósseis, ajudando nossos clientes a gerir os seus recursos de forma mais eficaz e a reduzir as suas emissões de carbono, ajudando ao mesmo tempo a criar um planeta mais saudável para todos. ”

No ano passado, a empresa de telecomunicações comprometeu-se a comprar toda a electricidade de fontes renováveis e reduzir para metade a sua pegada ecológica até 2025, bem como reutilizar, revender ou reciclar 100% de seus resíduos de rede.

A nova meta para 2021, definida pela Vodafone, foi desenvolvida juntamente com especialistas em carbono e sustentabilidade, do Carbon Trust.

Tom Delay, CEO do The Carbon Trust, disse: “Temos trabalhado em estreita colaboração com a Vodafone na sua agenda de sustentabilidade desde 2010 e, nos últimos sete anos, na quantificação do impacto do carbono dos produtos e serviços da Vodafone.

“Há uma oportunidade crescente e importante para o sector das TIC desenvolver e habilitar novas soluções que ajudem a impulsionar a descarbonização. Este objectivo representa um nível muito alto de ambição para a Vodafone de continuar a conduzir esta estratégia, desenvolvendo ainda mais a sua IoT(Internet das Coisas) e outros serviços, e envolvendo os seus clientes empresariais. ”

https://www.vodafone.com/news-and-media/vodafone-group-releases/news/vodafone-european-network-to-go-100-percent-green

11 dicas para economizar energia elétrica

Economizar energia elétrica

11 Dicas para economizar energia elétrica

Dicas para ajudar a economizar energia:

  1. No inverno, há menos horas de luz solar. Por isso, é preciso ter cuidado para não desperdiçar energia com a iluminação. Substitua as lâmpadas incandescentes e fluorescentes por lâmpadas de LED. Você sabia que uma LED dura em média 16 anos, cinco vezes mais que uma lâmpada fluorescente compacta? Isso significa que, em um período de 16 anos, será necessário trocar as lâmpadas de LED apenas uma vez, contra cinco trocas das lâmpadas fluorescentes.
  2. Ao sair de um ambiente, não se esqueça de apagar a luz. É importante ressaltar que esta prática vai além da economia de energia, pois também aumenta a vida útil das lâmpadas.
  3. O chuveiro elétrico costuma ser o maior consumidor de energia de uma casa. Por isso, apesar da tentação, evite banhos longos. Uma pequena mudança de comportamento faz a diferença: se cada um dos brasileiros diminuísse em apenas um minuto o seu tempo diário de banho no chuveiro elétrico, a energia economizada em um ano equivaleria a mais de 10 dias de operação da usina de Itaipu, a maior usina hidrelétrica do Brasil, em sua geração máxima.
  4. Não deixe a TV ligada à toa. Se todos os brasileiros desligarem uma TV uma hora por semana, a eletricidade economizada em um mês seria suficiente para abastecer o consumo de energia mensal das cidades de Votuporanga e Registro (SP), com seus quase 148 mil habitantes.
  5. Desligue o computador quando ele não estiver em uso. Muita gente tem o hábito de deixar estes equipamentos de casa ou da empresa ligado ininterruptamente, às vezes fazendo downloads, ou, simplesmente, por comodidade. A recomendação é desligar o computador sempre que for ficar mais de 2 horas sem utilização. O monitor deve ser desligado a partir de 15 minutos sem utilizar.
  6. Evite abrir a porta da geladeira à toa, pois o ar quente entra e o motor do equipamento é obrigado a gastar mais energia para resfriá-la novamente. Na hora de colocar ou retirar os alimentos, faça tudo de uma só vez. E não guarde alimentos e recipientes quentes na geladeira, pois isso aumenta o consumo de energia.
  7. Verifique se a borracha da porta da geladeira está em boas condições, pois ela isola o interior do refrigerador e evita maior consumo de eletricidade.
  8. Acumule o máximo de peças possível para usar a máquina de lavar (desde que respeitando a capacidade da máquina, é claro). Isso ajuda a economizar energia e água.
  9. Pendure em cabides as camisetas, camisas e blusas, para que elas sequem e desamassem naturalmente. Dependendo do tipo de tecido, a peça pode até dispensar o ferro de passar e ir direto ao guarda-roupa
  10. Junte também o máximo de peças para passar de uma só vez. Antes de ligar o ferro, separe as roupas por tipo de tecido – alguns exigem temperatura mais alta, outros exigem temperatura mais baixa. Comece com as roupas que exigem temperatura mais baixa, depois aumente a temperatura e passe as roupas de algodão.
  11. Ao comprar um eletrodoméstico, procure o selo Procel ou etiqueta do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) com classificação A, que indicam os mais econômicos.

    Excerto:http://eco4planet.com/blog/dicas-economizar-energia-inverno-lampadas-de-led/
screen tagSuporte