fbpx

Tem um carro elétrico? Não há desconto no IVA da eletricidade (se carregar na rua)

De acordo com as informações, a taxa de IVA da eletricidade vai passar de 23% para 13% até determinados escalões de consumo. De referir que este era já um compromisso que estava definido no Orçamento do Estado de 2020.

Até aos primeiros 100 Kwh consumidos por mês reduz-se a taxa de 23% para 13%. Para o consumo mais alto, mantém-se a taxa mais alta, de 23%. Relativamente aos agregados familiares mais numerosos, aplica-se uma majoração de 50%.

De acordo com a Portaria n.º 247-A/2020, não estão abrangidos…

  • a) O consumo de eletricidade por instalações provisórias ou instalações eventuais, assim consideradas nos termos da regulamentação aplicável;
  • b) A produção, distribuição e autoconsumo de eletricidade;
  • c) O fornecimento de eletricidade para consumo cujo contrato tenha por base um escalão de potência indeterminado ou quando não exista potência contratada, nomeadamente o fornecimento de eletricidade:
  • Para iluminação pública;
  • Para carregamento de veículos elétricos em posto de carregamento;
  • d) A componente fixa da tarifa de acesso às redes e as demais componentes relativas à potência contratada que não variam com a quantidade de kWh consumidos;
  • e) As taxas e impostos sobre a eletricidade, designadamente o Imposto Especial de Consumo, a Contribuição Audiovisual e a taxa DGEG.

Fonte: https://pplware.sapo.pt/motores/tem-um-carro-eletrico-nao-ha-desconto-no-iva-da-eletricidade-se-carregar-na-rua/

Eletricidade Solar atinge custos historicamente baixos

Em algumas partes do mundo, a energia solar é agora a fonte de eletricidade mais barata da história, graças a políticas de incentivo ao crescimento da energia renovável, de acordo com um novo relatório divulgado hoje pela Agência Internacional de Energia (IEA).

A luz solar é grátis, mas a tecnologia necessária para transformá-la em eletricidade pode ser cara. Para incentivar mais pessoas e empresas a mudar para a energia solar, os países podem ajustar as suas políticas para tornar a compra desses equipamentos mais acessível.

Hoje, mais de 130 países têm políticas de incentivo á redução do custo da construção de novas instalações solares. Este é o primeiro ano em que a IEA teve essas políticas em consideração ao calcular o custo da energia solar no relatório anual “World Energy Outlook”.

Estimou-se que o custo da energia solar caiu entre 20 a 50 por cento por região em comparação com o ano passado, segundo o “Carbon Brief“.

O solar está a caminho de se tornar “o novo rei no fornecimento de eletricidade”, diz o relatório, à medida que os preços continuam a baixar. Espera-se que domine cada vez mais o mercado na próxima década, impulsionado pelos esforços globais para combater as alterações climáticas.

A UE, por exemplo, estabeleceu uma meta para que 32% da sua energia seja obtida através de fontes renováveis até 2030.


“Parece que as politicas de incentivo vieram para ficar, o que é uma coisa muito boa”, disse Brent Wanner, que lidera a modelação e análise de produção de energia para o “World Energy Outlook” da IEA. “Essas políticas são realmente essenciais para sustentar esses custos baixos, que sustentam o tipo de crescimento de que precisamos para avançar em direção às ambições climáticas.”

Legenda: Perspectivas para a produção de Energia elétrica a partir de diferentes fontes
….. ( World energy outlook 2018), ——– ( World energy outlook 2019) ______( World energy outlook 2020)

Na maioria dos países do mundo, é consistentemente mais barato construir centrais solares do que novas centrais a carvão ou gás, diz o relatório.

Para projetos solares de larga escala concluídos este ano, o custo médio de geração de eletricidade durante a vida útil da central (chamado de custo nivelado de eletricidade) foi de 35 a 55 dólares por MWh em alguns dos maiores mercados do mundo – EUA, Europa, China e Índia. Apenas há quatro anos atrás, o custo nivelado médio global da energia solar era de 100 dólares por MWh, de acordo com o Fórum Económico Mundial. Há cerca de uma década era de 300 dólares

Custo nivelado de eletricidade estimado(LCOE) de centrais solares de larga escala com apoios comparativamente com o LCOE do carvão e do gás Fonte IEA World Energy Outlook 2020.


O custo do carvão, em comparação, atualmente varia entre os 55 e os 150 dólares por MWh, de acordo com o novo relatório da IEA – quase o mesmo valor de há uma década. E a indústria do carvão está em declínio, apesar dos esforços dos EUA do governo Trump para sustentá-la.

Globalmente, o uso de carvão provavelmente não voltará aos níveis pré-pandémicos, mesmo que a economia recupere no próximo ano, prevê a AIE.


A previsão para a energia solar no futuro, por outro lado, é soalheira. A procura de eletricidade é baixa devido à pandemia, mas a AIE espera que o apetite das pessoas por eletricidade possa regressar rapidamente assim que a pandemia estiver sob controle e a economia se recuperar. Também antecipa um futuro onde a energia solar continua a crescer em velocidades recordes para atender à procura crescente dos consumidores. “A boa notícia é que a tecnologia solar continua a melhorar e a inovação continua a reduzir esses custos”, diz Wanner.

Fonte: https://www.theverge.com/2020/10/13/21514902/solar-energy-cost-historic-low-energy-agency-outlook-2020

screen tagSuporte