Turbina Éolica mais potente do Mundo

A Vestas, uma empresa dinamarquesa de turbinas eólicas, anunciou esta semana que desenvolveu uma nova turbina eólica “offshore” projetada especificamente para zonas propensas a tufões.

Como o nome indica, a “V236-15.0 MW” produzirá 15 megawatts de eletricidade – a maior potência de qualquer turbina eólica no mundo. A que mais se aproxima é a “Haliade X-13” da GE, que será instalado no parque eólico “offshore” Dogger Bank do Reino Unido, no Mar do Norte.

A V236-15.0 MW é um gigante autêntico.

Possui três lâminas com 115,5 metros de comprimento para uma área total de varrimento de mais de 43.000 metros quadrados – ou 4,3 hectares.

Cada turbina será capaz de gerar 80 gigawatts-hora (GWh) de eletricidade por ano, o suficiente para abastecer 20.000 residências.

Henrik Andersen, CEO da Vestas, disse em comunicado à imprensa: “A introdução da nova plataforma “offshore” é uma grande conquista para todos na Vestas, pois marca um grande salto num caminho muito importante. Como líder global em energias renováveis, todas as decisões que a Vestas toma hoje devem servir para aumentar a escala das renováveis ​​no futuro – só assim podemos garantir um sistema energético futuro mais sustentável. A energia eólica “offshore” desempenhará um papel fundamental no crescimento da produção eólica e a “V236-15.0 MW” será um impulsionador neste desenvolvimento, reduzindo o custo nivelado da energia, tornando nossos clientes mais competitivos em licitações offshore no futuro. ”

Esse custo nivelado de energia, conhecido na indústria como LCOE, é importante. Por exemplo, de acordo com a Wind Power Monthly, usar as novas turbinas Vestas pode aumentar a produção anual de energia de um parque eólico nominal de 900 MW em 5%, usando menos 34 turbinas. Isso, por sua vez, reduz a necessidade de fundações e cablagem interplataforma, o que pode reduzir substancialmente o custo de um projeto.

A Vestas diz que o V236 – 15 MW foi desenvolvido internamente com base na experiência com sua plataforma eólica onshore EnVentus introduzida em 2019, juntamente com sua experiência no mundo real com as mais de 1200 turbinas eólicas offshore que instalou na última década. E que a primeira das novas turbinas será instalada para fins de teste em 2022, com a produção em série programada para começar em 2024.

Escalabilidade

No mundo altamente competitivo da energia eólica offshore, onde Vestas, GE, Orsted e Siemens e Gamesa são as empresas dominantes, o progresso e o desenvolvimento nunca param. E a “V236-15 MW” ainda nem está em produção e a empresa já pensa numa versão de 17 MW melhorada para um futuro a curto prazo. Turbinas menos potentes também podem ser apropriadas para certos usos.

A energia eólica offshore é uma indústria enorme e vital para a descarbonização da economia global. Cada Vestas “V236-15 MW” elimina 38.000 toneladas de emissões de dióxido de carbono, o que é equivalente a remover 25.000 carros de combustão interna das estradas do mundo. Colocar turbinas eólicas no mar, onde não são visíveis da costa, elimina muitas das reclamações que se ouvem sobre a energia renovável que ameaça os agricultores ou exige o corte raso de florestas. Os ventos sobre o oceano tendem a ser mais estáveis ​​e previsíveis do que os ventos terrestres, o que leva a uma maior produção de energia ao longo do tempo em comparação com os sistemas terrestres.

Traduzido e Adaptado (17/02/2021) de : https://cleantechnica.com/2021/02/12/vestas-unveils-worlds-most-powerful-offshore-wind-turbine/

Inédito: Energias renováveis ultrapassaram combustíveis fósseis na UE

Os países da Europa têm apostado bastante em energias renováveis. Portugal é um desses exemplos tendo até batido recentemente o recorde na produção de energia sem carvão. O sistema elétrico nacional esteve 111 horas sem usar a produção térmica clássica.

Notícias recentes revelam que, na União Europeia, o consumo de energias renováveis ultrapassou a energia produzida por combustíveis fósseis.

As energias renováveis geraram 38% da eletricidade da Europa

As energias renováveis ultrapassaram os combustíveis fósseis como principal fonte de eletricidade da UE pela primeira vez em 2020. As energias renováveis geraram 38% da eletricidade na Europa, ultrapassando os 37% do mercado gerado pelos combustíveis fósseis.

O estudo revelou que a eletricidade da Europa é 29% mais limpa do que em 2015. Isso de acordo com um novo estudo “The European Power Sector in 2020” realizado pelas Think tanks Ember e Agora Energiewende.

Os dados agora revelados foram impulsionados pela geração de energia eólica e solar que quase duplicou desde o ano de 2015 para fornecer 20% da eletricidade da UE em 2020. As maiores participações de energia eólica e solar ocorreram na Dinamarca (61%), Irlanda (35%), Alemanha (33%), e Espanha (29%).

Em contraste, a energia a carvão caiu bastante desde 2015. Em 2020, a geração de carvão caiu 20% para fornecer apenas 13% da eletricidade da Europa. Em comparação, a geração de gás caiu apenas 4% em 2020. Um preço robusto do carbono significava que a geração de gás era a forma mais barata de geração de combustível fóssil.

A procura de eletricidade na Europa caiu 4% em 2020, atingindo níveis mínimos em abril no pico dos bloqueios de COVID-19. O aumento das energias renováveis foi “robusto” apesar da pandemia, enquanto a queda dos combustíveis fósseis foi limitada por uma recuperação na procura e geração nuclear abaixo da média.

Fonte: https://pplware.sapo.pt/informacao/inedito-energias-renovaveis-ultrapassaram-combustiveis-fosseis-na-ue/